Desde 2015, por regulamentação da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), foi implementado no Brasil o sistema de Bandeiras Tarifárias. Com isso, o valor da conta de energia poderá variar de acordo com as condições de geração do sistema energético do país, que depende da capacidade dos reservatórios.

O sistema de Bandeiras Tarifárias tem como objetivo a sincronização de preços e custos, equilibrando o balanço das despesas das distribuidoras com aquisição de energia e as tarifas cobradas aos consumidores. Além disso, busca sensibilizar a sociedade sobre a responsabilidade do consumo racional, sinalizando quando há escassez na oferta de energia.

Os valores são calculados pelo órgão regulador, e os consumidores podem verificar nas faturas mensais se houve acréscimo no total da conta.

Bandeira verde:
não haverá alteração no valor;
Bandeira amarela:
a fatura terá acréscimo de R$0,010 para cada kWh consumido;
Bandeira vermelha - Patamar 1:
terá acréscimo de R$ 0,030 para cada kWh consumido;
Bandeira vermelha - Patamar 2:
a tarifa sofre acréscimo de R$0,050 para cada quilowatt-hora kWh consumido.